BEM VINDOS

REFLEXÕES ECLESIAIS E HUMANAS

sexta-feira, 23 de julho de 2010

video

O Vento - Os Monarcas
Composição: Edson Gaúcho

Num mundo com tantas doenças. O povo com pouca crença. Eu venho pedir cantando em sentimento e versos, eu venho pedir ao vento dar uma volta no universo. (Meditação).
Pedi ao vento que leve lembrança pra minha terra.
Pedi ao vento que leve paz, aonde tem guerra.
Pedi ao vento que leve fartura onde tem miséria.
Pedi ao vento que leve um beijo nos lábios dela.
O Vento foi,
O Vento vem,
Será que o vento já me atendeu?
Só resta agora você me entender,
Que esse vento é o nosso Deus!
Pedi ao vento que salve os jovens perdidos nas drogas.
Pedi ao vento que espalhe no céu o perfume das rosas.
Pedi ao vento que toda a nação seja gloriosa.
Pedi ao vento proteção aos filhos da mãe amorosa.
O Vento foi,
O Vento vem,
Será que o vento já me atendeu?
Só resta agora você me entender,
Que esse vento é o nosso Deus!
Pedi ao vento pra acalmar as ondas dos sete mares.
Pedi ao vento que leve harmonia a todos os lares.
Pedi ao vento que leve embora a impureza dos ares.
Pedi ao vento em orações que fiz nos altares.
O Vento foi,
O Vento vem,
Será que o vento já me atendeu?
Só resta agora você me entender,
Que esse vento é o nosso Deus!
Pedi ao vento pra nos conduzir na estrada da vida.
Pedi ao vento que encontre a criança desaparecida.
Pedi ao vento que dê ao doente conforto e guarida.
Pedi ao vento que a minha prece seja ouvida.
O Vento foi,
O Vento vem,
Será que o vento já me atendeu?
Só resta agora você me entender,
Que esse vento é o nosso Deus!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Manisfesto na Rua




Na tarde do dia 20/07/2010, os avicultores reunidos expressaram sua indignação pelo preço do produto. a exploração por partes das empresas é nítida, frangos e seres humanos não são valorizados. Parabéns avicultores. Parabéns à aqueles que apoiam, e malditos aqueles que exploram e oprimem, e mais, cuidado com a força popular.
Nota da radio aliança:

Aproximadamente 150 avicultores da região interromperam o acesso a empresa Agrofrango em Ipumirim. O movimento iniciou por volta das 16h, desta terça-feira, dia 20, segundo o coordenador da Fetraf-Sul, Alace Wames. Ele afirma o tráfego de caminhões e automóveis ficou interrompido por cerca de 1h30.

Os avicultores tentam negociar com a agroindústria melhor preço dos lotes. Wames afirma que a revolta dos agricultores é com a tabela de custo de produção. “Eles não aceitam negociar e nós (avicultores) tivemos que tomar uma iniciativa mais radical”, enfatiza.

O movimento também interrompe a entrada e saída da produção.

fonte: http://www.radioalianca.com.br/arquivos_internos/index.php?abrir=noticias&acao=conteudo&cat=1&id=16930

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Um Sacerdote deve ser...


Muito grande
e ao mesmo tempo muito pequeno.
De espírito nobre como se levara sangue real
e humilde como um mendigo.

Fonte inesgotável de santidade
e pecador a quem Deus perdoou.
Senhor dos seus próprios desejos
E servidor dos débeis e vacilantes.

Quem jamais se dobrou diante dos poderosos
E se inclina, não obstante, diante dos pequenos,
E é dócil discípulo do seu mestre
Líder de valentes combatentes.

Pedinte de mãos suplicantes
E mensageiro que distribui ouro de mãos cheias.

Animado soldado em campo de batalha
E mão terna na cabeceira do doente.
Ancião na prudência dos seus conselhos
E criança por sua confiança nos demais.

Alguém que aspira sempre o mais alto
Amante do mais humilde.
Feito para a alegria
E acostumado ao sofrimento.

Alheio a toda a inveja.
Transparente em seus pensamentos.
Sincero em suas palavras.
Amigo da paz.
Inimigo da preguiça.
Seguro de si mesmo.

“completamente diferente de mim”
(comenta humildemente o cronista e reforça com certeza o blogueiro)
(de um manuscrito achado em Salzburgo)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

O QUE É A IGREJA?

video

Chegar a um nível desses, apresentado pelo vídeo, no qual as pessoas sintam-se Igreja, exige um generoso investimento em formação, bíblico-catequética, litúrgica, político-pastoral..., em momentos específicos ou celebrativos, gerando maior inserção e participação; algo que precisa passar pelos corações das pessoas, despertando a certeza de que a Igreja é um espaço privilegiado para a construção do Reino de Deus. Do contrário, seremos a “Igreja de Cristo”, mas longe dele; a “Igreja dos pobres”, mas aburguesada; a “Igreja dos excluídos”, mas excludente; a “Igreja dos Profetas”, mas calada.

Caso contrario sempre encontraremos culpados, e coletivamente nunca avançaremos.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Tony Melendez....por favor não me digam que não podem

Tony Melendez nasceu na Nicarágua, América do Sul. Ele era uma das cerca de 5000 "crianças da Talidomida", uma droga que as grávidas tomavam por causa dos enjôos matinais, o que fez com que ele nascesse sem os dois braços, e hoje é músico consagrado nos Estados Unidos da América. Cada vez que assisto esse vídeo percebo o pouco que faço e os problemas que invento para não encarar com coragem os desafio.
Assista também e deixe aqui seu comentário.

Palavras De Dom Oscar Romero

“Uma religião de missa dominical, mas de semanas injustas não agrada ao Deus da Vida. Uma religião de muita reza, mas de hipocrisias no coração não é cristã. Uma Igreja que instala só paraestar bem, para ter muito dinheiro, muita comodidade, porém que não ouve os clamores das injustiças não é a verdadeira igreja de nosso Divino Redentor.”

4 DE DEZEMBRO DE 1977

semana teológica


Chapecó, manhã de 1ͦ de julho de 2010.

Globalizou-se o desenvolvimento, mas também a miséria e a fome. É possível pensar uma economia que promova a vida a solidariedade e o amor? Que ações devemos construir para promover uma economia mais solidária?

Economia Solidária “não é um novo caminho, mas um jeito novo de caminhar. É o despertar da consciência em todas as dimensões da sociedade. Na economia solidaria os trabalhadores são protagonistas e respeitados na sua cultura e seu jeito de ser. São experiências baseados na solidariedade nos valores de relação do bem comum e do bem viver. Temos que buscar a mesma freqüência sintonizando com as mais diferentes organizações: é preciso lutar, é preciso vencer.

Um novo caminho não é por decreto, um desses caminhos que mais abraçamos é o da economia solidária, termo que surgiu para nós por volta de 20 anos, anteriormente havia experiências de cooperativas, mas também possuímos históricos de praticas solidárias, pré-colombianas na América-latina. Uma boa referência também é o projeto das missões jesuíticas. Paul Singer, afirma que a economia solidária vai contra a competitividade, mas, olhando sobre a ótica econômica, é necessário que os projetos de economia solidária sejam sustentáveis. Mas é o ganho a serviço da vida. Ter presente com isso a eficácia do projeto.

A economia solidária representa a reconciliação dos trabalhadores com os meios de produção. Mas quais os caminhos para a conscientização em uma realidade de disputas e monopólio dos meios de produção? Como fortalecer aquilo que já existe? Somos como uma criança que está nascendo, precisa de sustento, ser alimentada. A economia solidária rompe barreiras, mas as pessoas devem ter uma opção real pela vida. Muitos se colocam nessa caminhada com o objetivo inicial do lucro, o desanimo da caminhada é fruto desses anseios, muitos são envolvidos por outros projetos.

É preciso mudar a nossa forma de pensar, os mesmos chavões de pequenos grupos não vem a representar um projeto alternativo. Muitos projetos não têm sucesso pela falta de formação cooperativada, diante disso muitas caminham fora do projeto. O que de fato alimenta os projetos solidários? É de fato a partilha? Qual é a mística que suficientemente anima?

Como é que um sujeito sem boa formação política e comunitária consegue suportar, no meio político as possibilidades de corromper? O elemento da fé tem papel fundamental da construção da consciência desse sujeito. Os meios políticos e econômicos são infectados por um vírus que corrompe e perturba, ele pode atingir padres, lideranças, bispos, presidentes de associações e sindicatos.

Transitamos por uma realidade conflitiva, dura, difícil, de nada adiantaria rigorosas denúncias sem alternativas para avançar. Estamos vivendo um momento diferente, a proposta da economia solidária enriquece nosso discurso, pois não vem vazio, mas com alternativas econômicas que com a coragem de torná-la possíveis.

Diante disso quais os projetos que realmente a gente pode dizer que deram ou dão certo?